O Outono dá-se ares de Inverno, nesta Praga que tão bem se dá com a estação das folhas douradas. O dia acordou cinzentão, houve chuva. Tal como ontem. E, a acreditar na previsão metereológica, a coisa vai-se manter. O que é sempre uma espécie de futurologia, e se o digo, não é pelo vão prazer de cortar na casaca dos mestres do tempo, mas porque aqui, na Europa Central, as coisas são mesmo assim: não dá para fazer previsões.

O dia foi uma espécie de rescaldo, uma cura da “overdose” social do fim-de-semana que começou cedo, logo na 6ª. Duas festas, duas longas noites e dois jantares depois, foi dia de sossego, passado pachorrentamente no Café Meduza, de volta de trabalho. Já para o final da tarde recebi a visita do meu amigo Pavel, que me fez companhia a devorar as pizzas do Kmotra. Depois, para acabar o dia, demos um salto ao Globe, onde visionámos o filme Oldboy.

PARTILHAR
Artigo anteriorOutra vez, de volta
Próximo artigoGrotesco e Mau Tempo
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA