equipadesaparecida-01A Rep. Checa e a Eslováquia, tal como a antiga Checoslováquia no passado, são potências mundiais do Hockey no Gelo. Nos últimos quinze anos o país ganhou por cinco vezes o campeonato do mundo, ficando o ceptro com Eslováquia por uma vez. Quanto à Checoslováquia, entre 1947 e 1977, triunfou por cinco vezes.

A edição de 1949 disputou-se na Suécia, e uma fortissima equipa checoslovaca, onde despontavam nomes como Gustav Bubník, Stanislav Konopásek, Václav Rozinák, Josef Jirka, Jirí Macelis, Antonín Španinger, Premysl Hajný e Josef Stocko, arrebatou a medalha de ouro. No ano seguinte a competição teria lugar em Londres, e os checoslvacos aguardavam com ansiedade a oportunidade de renovar o título.

Mas algo de sinistramente bizarro sucedeu. O dia 13 de Março foi uma Segunda-feira, naquele ano de 1949. Pelas três da tarde os jogadores foram informados que a equipa não voaria para o Reino Unido. Os membros morávios da equipa partiram de comboio, desanimados, enquanto os jogadores de Praga se reuniam para uma cerveja no pub U Herclíku, localizado na rua Pstrossova. Encontraram-se por lá oito ou dez jogadores quando o noticiário das sete transmitiu à nação a notícia, explicando que a ausência se deveria ao facto de as autoridades do Reino Unido terem recusado visto de entrada aos repórteres da rádio checoslovaca.

Pelas nove horas, quando alguns dos jogadores decidiram retirar-se, a sua saída foi barrada. Homens dos serviços secretos rodeavam o pub e todos os jogadores presentes foram detidos, juntando-se na cadeia a uma série de companheiros que não tinham estado presentes no pub, tendo sido detidos individualmente.

Aparentemente os jogadores eram suspeitos de planear uma deserção em massa, e todos foram incluídos no processo acusatório, denominado “Processo contra o grupo anti-governamental [Bohumil] Modry e companhia”.

equipadesaparecida-02Os alegados mentores do plano de deserção eram Modrý, Bubník (ler entrevista a Bubník), Konopásek, Rozinák e Kobranov, e por isso enfrentavam possíveis penas de prisão que iam até aos 15 anos de encarceramento. O julgamento iniciou-se a 6 de Outubro e no dia seguinte estava tudo consumado. A acusação apresentou elementos que indicavam que em Dezembro de 1948 os jogadores do LTC Praha, a maioria dos quais fazia parte da equipa nacional, teria discutido a possibilidade de fuga durante a sua estadia na Suiça, depois de disputarem a Taça Spengler. Como resultado deste indício, fundamentado ou não, os principais acusados foram condenados a penas entre os 6 e os 15 anos de prisão. Seis outros réus receberam penas menores, oscilando entre os 8 meses e os três anos. Na práctica quase todos foram libertados após cinco anos de prisão, mas Modry faleceu em 1963, devido a problemas de saúde provocados pelas condições da sua vida de recluso.

O local que hoje vos mostro, e que desempenhou um papel fundamental na história que acabei de contar, é o do antigo pub U Herclíku, que já não existe. Mas na parede pode-se observar uma placa em homenagem aos jogadores daquela fabulosa equipa. A paranóia do Estado custou à nação uma geração de brilhantes jogadores que tinham todas as condições para estender a hegemonia do hockey checoslovaco durante alguns anos. A eles, custou-lhes uma juventude perdida, e a Modry, a própria vida.

Ironicamente vivi a poucos metros deste local durante dois anos e nunca reparei nesta placa. Foi preciso mudar de casa para que alguém me chamasse a atenção para o pequeno monumento e para a história que aqui partilho com os leitores.

Os meus agradecimentos à minha amiga Zuzana Piovarciova, que teve a gentileza de fazer as traduções necessárias para que pudesse compreender os detalhes deste episódio.

Como chegar: A rua Pstrossova é bastante central, e o leitor não terá dificuldades en encontrá-la em qualquer mapa. Corre paralela ao rio, imediatamente por detrás da avenida que o margina, iniciando-se pouco depois do Teatro Nacional (Narodni Divadlo). Se caminhar junto ao rio, vindo da ponte antiga, há que passar o Teatro Nacional, e virar na segunda rua à esquerda (à direita não poderia ser visto que ali se encontra o rio), que se chama Na Struze (minha antiga morada). Trata-se de uma rua muito curta, e ao chegar ao fim, vire à direita. Tire as dúvidas observando as placas com os nomes das ruas. A Psstrosova começa ali e encontrará o local que procura pouco depois, do lado esquerdo.

PARTILHAR
Artigo anteriorSlovansky Ostrov
Próximo artigoCapela Betlemska
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA