O bairro de Baba ergue-se, sobranceiro, no topo de uma falésia que desce a pique sobre o rio, deixando apenas, cá em baixo, o espaço para uma via rodoviária e para a linha de comboio que deixa Praga em direcção a norte.

O coração do bairro é constítuido por um grupo de trinta e três vivendas de modelo funcionalista, desenhadas e construidas de forma independente, mas sob a coordenação do arquitecto Pavel Janák, outrora um Cubista convicto, mas mais tarde um adepto da corrente funcionalista.

A iniciativa, que aglomerou um grupo de arquitectos filiados na Aliança de Trabalhadores Checos, inspirou-se numa ideia desenvolvida em Estugarda. O projecto inicial previa a atribuição das casas a famílias, que beneficiariam de um espaço de habitação quase luxuoso, não pela utilização de materiais de construção dispendiosos, mas pela gestão cuidadosa do espaço, que deveria ser mantido em planos abertos.

baba-04

Apesar do ideal que inspirou a construção do núcleo central de Baba, as casas acabaram por ser adquiridas por elementos da comunidade artística e intelectual de Praga. Hoje em dia, apesar da passagem do tempo, estas habitações encontram-se em perfeitas condições, resistindo melhor ao teste da vida real do que a generalidade dos projectos arquitectónicos regidos por princípios utópicos.

Infelizmente todas elas se mantém no domínio privado, e o visitante terá que se contentar com a observação a partir do exterior. Para tal, deverá circular pelas ruas Na Ostrohu, Na Babě, Nad Patankou, e Průlehdová.

Mas os atractivos de Baba não se esgotam nos aspectos arquitectónicos. A posição elevada do bairro oferece uma excelente perspectiva do sector noroeste de Praga, especialmente sobre a ilha Cisarsky e os terrenos de Troja, onde se podem ver o Zoo e o Jardim Botânico. O melhor local para disfrutar desta vista será talvez junto da peculiar ruina que se ergue no extremo norte de Baba. Curiosamente não existe um consenso quanto à história deste edíficio. A corrente dominante diz que se trata de uma construção, construida em 1622, onde funcionaria uma prensa vinícola. Há quem diga que se trata de uma vivenda comum construida no início do século XIX, ou ainda uma antiga capela.

[box type=”shadow2″ align=”aligncenter” ]Como chegar

Vá até Hradčanska através da linha de metro verde. Uma vez ai, apanhe o autocarro 131 (veja aqui onde encontra a paragem de partida). Saia na paragem U Matěje. Desde a saída do autocarro até chegar à ruina, atravessando todo o bairro de Baba, serão cerca de 600 metros. A volta faz-se pelo mesmo caminho. [/box]

[googlemap src=”http://mapsengine.google.com/map/u/0/embed?mid=zrarD4has-5k.kHxfVSB5wEVM” align=”aligncenter” ]

PARTILHAR
Artigo anteriorDobeska
Próximo artigoLennon Wall
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

1 Comentário

DEIXE UMA RESPOSTA