Café Rybka

0
392

O Café Rybka localiza-se numa belíssima área de Praga, naquele emaranhado de ruas que se desenvolve paralelamente à avenida Narodni, por onde passará o viandante que vindo do rio atalhe por detrás do Teatro Nacional rumo à estação de metro de Narodni Trida. Uma referência será o U Fleku, um restaurante histórico que consta em tudo o que é guia de Praga, que desaconselho de todo, mas que fica a menos de 100 metros aqui do café de que vos falo hoje.

É uma zona que de resto recomendo: tem detalhes arquitetónicos deliciosos, sobretudo se mantiver os olhos altos, atento aos detalhes que se levantam umas dezenas de metros do solo, e também uma série de bares, tascas e restaurantes a merecerem alguma atenção.

Mas do que hoje vos falo é de um café. O Rybka, que em checo significa “peixe”. O cliente-tipo aqui é o estudante, vanguardista, intelectual. Há outros géneros, claro, mas a a multidão caracteriza-se pela jovialidade e pelas conversas a puxar pelo intelecto.

Como em tantos outros cafés de Praga o fumo dos cigarros pode ser um problema, especialmente no Inverno quando o frio faz manter portas e janelas encerradas e as deficiências da capacidade de ventilação destes espaços se fazem sentir. Mas, claro, tem as suas vantagens, e a primeira será precisamente a atmosfera alternativa. Outra característica é o cruzamento entre os conceitos de café, de livraria e de biblioteca. É verdade, logo ali, na única sala do estabelecimento, encontram-se pesados armários repletos de livros. Uns para venda, outros para leitura no local.

Uma vantagem deste café são os preços, muito acessíveis, especialmente da cerveja, cujo meio-litro de pressão não custará mais de 1,30 Eur. E, a bem da verdade, convém dizer que apesar do nome, a maioria dos clientes opta mesmo pela cerveja.

PARTILHAR
Artigo anteriorLukas, um guia de Praga que fala português
Próximo artigoAlojamento: Melhores e Piores Zonas
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA