Acabei agorinha mesmo de ler um livro. Já o tinha há uns anos na prateleira, mas por razões desconhecidas foi ficando para trás até que… de novo sem motivo aparente, apareceu na minha mesa de cabeceira, onde foi quase literalmente devorado em poucos dias.

For the Love of Prague é o testemunho de Gene Deitch, um americano que se enamorou por uma mulher checa durante uma viagem de negócios, e cuja vida foi irremediavelmente mudada, ali e naquele momento. Durante trinta anos foi o único cidadão dos EUA (ainda não foi criada uma palavra simples para descrever as pessoas naturais daquele país) residente na Checoslováquia, e viveu em choque cultural constante durante todo esse tempo. O livro é uma sequência impagável de episódios, narrados quase sempre com grande humor, que caracterizam uma República Checa que já foi, mas que urge compreender para melhor entender a de hoje.

Entre as peripécias pessoais, as observações de um estilo de vida que nos é, hoje e aqui, completamente estranho aventuras e algumas considerações demasiadas vezes, enfim, descabidas, isto é o que o leitor extrai do livro. Gene, como autor e como crítico do sistema e do país que o acolheu padece de dois problemas fundamentais: primeiro, a sua fixação em Praga fez-se por amor a uma pessoa, não por paixão pela cidade, pelo povo ou pelo país; segundo, não conseguiu nunca despir-se da sua roupagem americana, ao longo de tantos anos, incapaz de se adaptar de boa vontade a uma outra cultura e forma de estar.

Mas estes são dois pequenos pontos negros numa prosa engraçada, que agarra o espectador pelos colarinhos, enquanto ele chega a rir à gargalhada com os episódios narrados. É uma leitura que se aconselha a todos os títulos: divertida e elucidativa, estabelece um quadro vívido de uma realidade que nos rodeia hoje. É um testemunho provavelmente único, que oferece uma perspectiva exterior sobre a cultura checa que hoje nos abraça de forma tão diferente mas ainda com tantos pontos em comum com esta herança silenciosa. São as aventuras e desventuras de um estrangeiro que nunca parou de se surpreender com o que foi oferecido durante cerca de  quarenta anos.

No fim, ganhei momentos de verdadeiro prazer de leitura e uma boa colecção de apontamentos. Pormenores a não esquecer, ideias para artigos e até locais a ver em Praga, quando a oportunidade surgir. Recomenda-se!

Aqui fica o linkzinho da Amazon para quem quiser dar uma vista de olhos:

 

PARTILHAR
Artigo anteriorO Flautista Mágico e as Ovelhas Encantadas de Divoká Šárka
Próximo artigoOutra vez, de volta
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA