Vagon

0
638

Eu não sou rapaz de “clubes”, termo que vai substituindo o de “discotecas”, que por seu lado extinguiu a denominação afrancesada “boites”. Mas há dois a que nunca nego uma visita, quando se proporciona. Um é o Akropolis, e este é o segundo. Vagon. As noites loucas do Vagon. A noite em Praga nunca para. Não é uma cidade que viva para o fim-de-semana. Aqui, todos os dias são bons para um pouco de diversão. Numa metrópole com metade dos habitantes de Lisboa, todos estes espaços, nomeadamente os que oferecem música ao vivo, apresentam um programa diário, sem interrupção.

E é com a banda diária que se inicia a festa. Todos os dias, impreterivelmente, pelas 21:00. A actuação dura três horas, o que significa que igualmente sem falta, após a meia-noite, está aberta a pista de dança – ou seja, o local, em toda a sua extensão, para a longa noite que vai até às cinco ou seis da manhã. O ingresso para a atuação ao vivo anda entre as 100 e as 150 Czk, ou seja, entre os 4 e os 6 Euros. Depois, terminado o concerto, a entrada é livre. Tão simples como isto. E não só é de borla como as bebidas são escandalosamente baratas. A cerveja Staropramen corre sem parar daquelas torneiras, enchendo ininterruptamente copos de meio litro por 26 Czk. Mais coisa menos coisa, UM Euro.

E que música vai aparecendo por aqui? As actuações ao vivo são diversificadas. Pode ser uma banda de blues, ou um revivalismo (por exemplo, no mês em que vos escrevo estão agendados concertos revivalistas de Queen, Simon & Garfunkel, Ozzy Osbourne e Led Zeppelin), musica étnica. Sei lá. É uma variedade sem fim. Quanto à segunda parte da festa, pois a música é inteligível, rock, revivalismo, anos 80, 90.

A “fauna” local é igualmente variada, digna de observação. Há por ali criaturas dignas de um Woodstock, sequiosos de reviver aqueles tempos em que ficaram cristalizadas, ávidas dos concertos de outros tempos que ali se podem usufruir nos que correm. Mas a sério, há gente de todas as idades, de todos os estilos. É um ambiente interessante. Esteja preparado para a nuvem de fumo. Já sabe, na República Checa é permitido fumar em locais de diversão nocturna.

Como Ir: Caramba, não podia ser mais simples. Fica em Narodni Trida, mesmo em frente ao café Louvre e ao Rock Cafe, com uma entrada discreta numas arcadas, mesmo ao lado de um KFC.

Quanto Custa: Pouco.

Quando Ir: Se quiser assistir ao concerto, a partir das 21:00. Se quiser uma borla e simplesmente dançar, pois terá que ser depois da meia-noite.

Contactos: Vagon Club, Národní 25, Palác METRO, Prague, 1 – Telefone +420 733737301 – Website www.vagon.cz

Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here