La Casa Blu

0
602

Conheci La Casa Blu por ocasião da sua festa de 11º aniversário: foi fundada em 1996 pelo chileno Jorge Zuñiga. Cheguei cedo, pouco depois das seis da tarde, e tive direito a uma das últimas mesas disponíveis. Daí em diante, até bem depois da meia-noite, foi sempre a encher, num crescendo de animação bem pautada pelo falar em castelhano, que se destacava de entre o mosaico de idiomas.

A decoração esmerada, muito trabalhada, num misto indefinido a que chamaremos de sul-americano hispânico, com muitos pequenos detalhes para descobrir relaxadamente, enquanto se passeia pelo espaço.

Já o serviço deixou muito a desejar, tornando-se quase impossível de obter uma bebida nas mesas a partir de determinada hora. E diz quem o tentou que mesmo o acesso ao balcão se mostrava complicado. Bem verdade que uma festa de aniversário é sempre uma ocasião que ameaça terminar em regime de full house. Mas há que saber estar preparado para as eventualidades e escalar o pessoal em conformidade. E seja como for, a falta de pessoal para dar vazão ao serviço das salas é uma constante que se verificou em posteriores visitas. Já agora, um conselho: confira com atenção a conta.

O cardápio tem preços algo acima da média da cidade, mas mesmo assim perfeitamente aceitáveis. Uma bela pratada de nachos com frango, coisa suculenta, com muito bom aspecto e bem confeccionada, foi artigo para custar pouco menos de 200 Kc. A cerveja Staropranem estava a escorrer a 19 Kc por cada meio litro, mas esta não conta porque era uma prenda de anos aos clientes.

cb-lacasablu-02

La Casa Blu constitui-se como um espaço de cultura hispânica, onde as artes não são esquecidas, existindo exposições temporárias e dando-se espaço de antena a diversas vertentes da cultura em castelhano. Uma pequena nota para assinalar a disponibilização de acesso à  Internet por Wi-Fi, uma mais valia cada vez mais em voga neste tipo de estabelecimentos e que pode, de facto, funcionar como um fator aliciante na hora de decidir onde passar umas horas agradáveis depois de um dia de trabalho ou ao serão.

O espaço encontra-se decorado de forma cativante, paredes pintadas em amarelo torrado, elementos de infinita variedade pendurados, arrumados, aconchegados por todo o lado… sempre relativos à América do Sul.

Vamos aconselhar este local para quando vier a calhar um ambiente de diversão, de preferência com um grupo de amigos bem dispostos. Na realidade uma visita solitária a La Casa Blu não é de excluir se apetecer comer algo da gastronomia sul-americana. Mas a exponenciação das potencialidades do espaço só é atingida com o ambiente festivo que se obtém numa roda de gente afável.

Ah! Desde Janeiro de 2009 é um dos locais em Praga onde o fumo é interdito.

Como Ir: O truque é chegar à avenida Pariszka, que vai entre o rio e a praça principal da cidade. Uma vez ai, assumindo que está a caminhar em direção a Starometske namesti, deverá virar na primeira rua digna de seu nome à esquerda, Bílkova. O La Casa Blu fica no seu fim, mesmo na esquina com a Kozi, do lado direito.

Quanto Custa: O menu é variado, oferecendo coktails entre as 105 Kc e as 63 Kc. Os pratos de refeição andam pelas 200 Kc, sendo nalguns casos possível encomendar meias doses por 140 Kc. Caipirinha, Caipiroska e afins rondam as 100 Kc. Há uma longa oferta de tequillas, com valores entre as 65 Kc e as 110 Kc.

Quando Ir: Abre pela manhã, e mantém-se ativo pela noite dentro… até certos limites.

Contactos:La Casa Blu Kozi, 15 – Praga 1 – Telefone +420 224 818 710

 

Save

Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here