Sofia

0
488

Que Praga é uma cidade talhada para a experiência de uma cozinha internacional, já é uma certeza. Mas o Sofia não é apenas mais uma possibilidade em aberto: é um dos locais mais adequados para degustar uma linha gastronómica que nos é geralmente desconhecida, combinando um ambiente genuinamente simples, com uma política de preços agradáveis, um serviço aceitável e um menu variado com comida bem confeccionada.

Durante anos passei em frente ao Sofia, anotando mentalmente que uma visita se impunha. Mas por uma razão ou por outra, talvez sobretudo pelo aspecto obscuro daquela entrada que nada deixa antever do espaço de refeições, a experiência foi sendo adiada. Foi há não muito tempo que arranjei coragem para entrar por aquele hotel adentro – sim, porque o restaurante está incorporado nas instalações do hotel com o mesmo nome – e em boa hora o fiz.

O espaço está arranjado com uma simplicidade enternecedora, que nos deixamos adivinhar alinhar-se pelos padrões pouco sofisticados em vigor nos espaços do mesmo género na própria Bulgária. A música tradicional passa em fundo, com um nível adequado: não tão alto que se intrometa nas nossas conversas, mas mesmo assim, com o volume suficiente para poder ser apreciada se nos concentrarmos no som.

Fomos encontrar um serviço igualmente equilibrado, bem longe da pior linha de atendimento à moda checa. O pessoal tem uma abordagem sóbria e geralmente eficiente, e se o tempo que medeia a encomenda e a apresentação dos pratos for demasiado longa, isso poderá dever-se a um anormal número de clientes. Numa situação comum a espera é perfeitamente razoável, e o cliente é premiado com uma refeição preparada de forma personalizada.

Suponho que um dos problemas que se coloca a estes restaurantes de cozinha internacional será a impossibilidade de adquirir os ingredientes necessários para reproduzir de forma fiel a gastronomia de origem. E isso é algo que se sente no Sofia. Apesar de apelativas, diferentes e gostosas, as propostas que constam do variado menu afastam-se um pouco daquilo que aprendemos sobre a cozinha búlgara. Mas não deixemos a nossa visita ser ensombrada por esta dúvida. Existem várias páginas de menu – em inglês e checo e com algumas (preciosas) imagens. Uma possibilidade interessante reside na opção de encomendar pequenas doses de alguns dos pratos indicados, formando uma refeição constituída por “um pouco de tudo” a um preço muito razoável.

Os preços são aliás um dos elementos fortes desta proposta búlgara. O visitante deverá esperar gastar em média 10 Eur, incluindo o prato principal, um par de bebidas e uma gorjeta na ordem dos 10%. Um exemplo: uma “gôndola”, recipiente de barro cheio com uma mistura de vegetais, pedaços de fiambre e de frango, cortados finamente, levado ao forno com uma cobertura de queijo e de um ovo; duas cervejas de meio litro; um pão tipo “pita”, essencial para apreciar o molho natural libertado pelos vegetais enquanto são cozinhados; 10% de gratificação. E isto fico em 220 Czk, ou seja, uns 9 Euros.

A primeira abordagem ao Sofia criou uma impressão positiva, entretanto confirmada por posteriores visitas. Sem dúvida um local que entrou para a minha “carteira” de opções para jantar.

Como Ir: Desloque-se até Namesti Miru, o que poderá fazer através de várias linhas de eléctricos ou da linha verde de metro. Uma vez lá, vire-se de costas para a entrada da imponente igreja que domina toda a praça, e atente na primeira rua que vê à sua esquerda. O Sofia fica ai, já quase ao chegar ao fim da rua.

Quanto Custa: Pouco, sobretudo considerando a qualidade. Uns 10 Eur pela refeição completa.

Quando Ir: A um jantar dentro das horas convencionais.

Contactos: Sofia, Americká 28 120 00 Praha 2 – Telefone +420 224 255 711

 

 

Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here