Um passeio junto ao Vltava

0
349

Esta caminhada leva-nos por uma Praga desconhecida, natural, rural, trilhando caminhos de lazer locais Sempre junto ao rio, para fora da cidade.

Dos muitos passeios que gosto de dar por Praga, decidi partilhar hoje com os leitores um que corre ao longo do rio Vltava. É uma caminhada que muito aprecio, pela relativa facilidade de acesso, pela beleza da paisagem, pela possibilidade de mergulhar numa outra Praga, quase provinciana, muito profunda, onde se pode sentir o verdadeiro pulsar dos habitantes locais.

Inicia-se em Troja, junto ao palácio com o mesmo nome. Pode lá chegar depois de um delicioso passeio a pé pelo Parque Stromovka, ou apanhar o eléctrico 17 no centro, junto ao rio, saindo na paragem Trojska, andando uns 100 metros no sentido da marcha do eléctrico, virando à esquerda e apanhando o autocarro 112 directo para o Zoo, mesmo defronte do palácio.

Uma vez nesse ponto, notará que existe um trilho que segue o rio, no sentido oposto ao do centro da cidade. Foi recentemente asfaltado para facilitar a utilização de bicicletas e de patins em linha, actividades muito populares, que trazem muita gente a este local, especiamente em fins-de-semana cheios de sol.

Depois, é começar a caminhar. À sua esquerda verá a última das ilhas do Vltava, onde se encontra instalada uma enorme estação de tratamento de águas residuais. Do lado direito do trilho estará o Zoo, e por vezes é mesmo possível avistarem-se alguns dos animais que ali moram. Recordo-me de ver uma chita, muito digna e nobre, no alto de um monte, numa ilusão de vida em liberdade.

umpasseiojuntoaovltava-01Terminado o Zoo, encontrará esparsas habitações, muitas delas espaços de fim-de-semana, sem grandes condições de habitabilidade. Do outro lado do rio, por detrás da ilha, lá em cima, avistará a ruina e a margem do bairro de Baba. Cerca de quilómetro e meio depois de iniciar o passeio, encontrará uma estradita asfaltada à sua direita. Se está cansado deverá tomá-la e logo à frente chegará a uma pequena rotunda onde de tempos a tempos um autocarro o levará de volta ao metro. Mas esta evacuação deverá ser apenas uma solução de emergência, porque o melhor do passeio ainda está para vir.

Ai nesse ponto de junção entre o trilho e a estradita para o autocarro, encontrará uma barraquinha onde poderá comprar uma bebida fresca. Se tiver sorte observará a pequena barca que liga este ponto à margem oposta. Esta travessia é bastante pictoresca. O barquito é uma coisa de outros tempos, aludindo ao conceito perdido de “barqueiro”, e o mais curioso é que faz parte da rede de transportes públicos de Praga, e quem tiver um passe pode simplesmente usá-lo.

umpasseiojuntoaovltava-03

Para cima, no topo da escarpa que observa do seu lado direito, mas sem ângulo de visão, encontra-se o bairro dormitório de Bohnice. Geralmente acabo por usar um dos discretos trilhos que sobe pelo meio da vegetação e apanho um autocarro lá, mas reconheço que é uma possibilidade complicada para o visitante casual, implicando uma ou duas mudanças de transporte até chegar ao centro.

De qualquer forma sugiro que se aventure e tente encontrar um destes percursos escondidos. A ascensão é díficil, bem inclinada, mas o prémio é tentador: a vegetação densa encanta, e uma vez no topo as vistas são assombrosas.

umpasseiojuntoaovltava-04Notará que desde que iniciou o seu passeio, os traços da cidade são cada vez mais vagos. Praga, ao contrário das grandes metrópoles portugueses, acaba subitamente. Passa-se da cidade para o meio rural durante uma caminhada de alguns minutos. Se tiver suficiente energia dará por si fora da cidade, apreciando a carícia da natureza. O som do rio que corre e da passarada que por ali anda serão practicamente os únicos sons. Especialmente se não for fim-de-semana e se o tempo não estiver especialmente agradável.

Poderá voltar para trás a qualquer momento, e refazer o caminho para o seu regresso ao centro.

PARTILHAR
Artigo anteriorO aeroporto de Brno é fixe!
Próximo artigoHá dois anos…
Ricardo Ribeiro viveu durante três anos em Praga, apenas pelo amor à cidade e um dia decidiu criar um website dedicado à sua paixão. Actualmente mantém os fortes laços emocionais e sociais com Praga e passa alguns meses por ano por lá.

DEIXE UMA RESPOSTA